De onde surgem as Ideias

by Bugan 0 Comments
De onde surgem as Ideias

Sempre vejo em grupos de discussão pessoas perguntando de onde os desenvolvedores tiram suas ideias ou por onde começar a desenvolver um jogo. Ainda que o processo criativo seja algo particular, que dificilmente será idêntico ao de outra pessoa existem exercícios e métodos que podemos seguir para facilitar a criação da ideia por trás de um jogo.

Pessoalmente eu gosto de começar a ideia de um jogo pra mecânica, provavelmente isso tem a ver com o fato de eu ser um programador e trabalhar diretamente com isso no meu dia a dia. Mas se você for um artista, escritor, sound designer pode ser que prefira começar pela temática, narrativa, arte, música, etc…

Essa escolha, de por onde começar  é muito pessoal e se você está desenvolvendo com um grupo de amigos é provável que cada um tenha uma preferência de começo, o que pode fazer as ideias caminharem juntas e se complementarem mais facilmente.

Por isso é importante expor o que você está pensando para a equipe com quem você irá trabalhar no jogo. Cada membro da equipe têm diferentes pontos de vista e por isso pode te ajudar a detalhar melhor a ideia e reconhecer o que deve ser descartado logo no começo do projeto.

Como já falei eu prefiro começar pelas mecânicas, seja em um jogo digital ou em um jogo de tabuleiro. E se você também gosta de começar sua ideia por essa parte, talvez seja uma boa ideia estudar um pouco de criação de jogos analógicos. Já que eles tem as como ponto principal as mecânicas.

Acredito que os designers, de jogos de tabuleiros, seguem uma dessas três maneiras de criar seus jogos.

O Inventor

Dentro dos jogos de tabuleiro é muito raro surgirem mecânicas novas, como acontece nos jogos digitais. Isso porque os designers estão “presos” aos elementos físicos do jogo e ao que é viável que os jogadores façam durante a partida.

Por isso esse é o caso mais raro de criação e acontece quando um designer inventa uma mecânica totalmente nova para seu jogo.

O Artista

Nesse caso o criador do jogo tem várias ideias em mente de jogos que ele já experimentou e assim escolhe algumas mecânicas de outros jogos e cria variações delas para que se encaixem da melhor maneira para o jogo que ele está criando.

O Alquimista

Essa é a abordagem mais simples de criação de jogos através da mecânica e aqui o game designer pega uma série de mecânicas existentes em outros jogos e mistura todas elas. Alterando a forma com que uma altera a outra dentro do jogo.

Se você gostou dessa linha de raciocínio tente criar um jogo de tabuleiro simples, crie um manual de regras e chame uns amigos para testá-lo. Você não precisa lançar um jogo e ele nem precisa ser extremamente bom. Você só precisa testar um pouco suas ideias e perceber como um sistema pode influenciar o outro dentro do seu jogo, melhor ainda se você conseguir perceber como o conjuntos de sistemas que você colocou ali altera a percepção do jogador.

Deixe uma resposta