Dicas para uma Game Jam de sucesso

by Bugan 0 Comments
Dicas para uma Game Jam de sucesso

Reprodução Gabriel Seidi.


A Global Game Jam acontecerá nesse fim de semana, a partir das 17 h dessa sexta-feira mais especificamente e junto com a empolgação de juntar os amigos para uma maratona de desenvolvimento e insónia achamos sempre um novato pedindo ajuda sobre o que fazer durante a Jam.

Mas primeiro… o que é uma Game Jam?

Uma game jam é um evento onde os desenvolveres de jogos tem normalmente 48 horas para criar, projetar e implementar um jogo ou demo. O tema da game jam sempre é liberado logo antes de iniciarmos o cronometro, assim garantindo que os times tenham exatamente o mesmo tempo para criar o jogo e não venham com ideias prontas. Dependendo da Jam que estamos falando as regras podem variar, podendo ser restrita à uma tecnologia ou a uma plataforma alvo.

Durante a GGJ(Global Game Jam) o número de participantes por equipe é livre, assim como as tecnologias usadas e a plataforma alvo. Todos que forem participar tem o mesmo desafio criar um jogo, com o tema que será dado, em apenas 48 horas. Se você quer criar um jogo para celular ou usando realidade aumentada não importa.

A primeira Game Jam foi feita em 2002 por Chris Hecker e Sean Barrett, que com o intuito de testar a engine que haviam criado, chamaram um grupo de desenvolvedores para conhecer seu escritório na California e criar algo usando sua nova tecnologia.

E como eu me preparo para um JAM?

A primeira coisa que me vem na cabeça quando eu penso nessas maratonas é a equipe, sempre tento montar uma equipe com pessoas que já trabalhei antes ou que tenho alguma afinidade. Fazer um jogo em 48 horas é uma tarefa bem complicada e ainda mais se você não tiver familiaridade com a maneira de trabalhar do seu colega. Outro ponto importante é montar uma equipe diversificada: com artistas, designers, programadores, músicos e um coordenador. O papel de todos na equipe é importante, mas caso você não tenha quem coordene e verifique se todos estão no mesmo passo e seguindo a ideia/projeto que foi estipulado garanta que a comunicação flua bem entre os membros do time.

Mesmo que você não tenha um time formado, as vezes vale a pena ir a algum nos lugares onde ocorrem a Jam e tentar se juntar com um grupo que está precisando de um artista, programador ou musico. Principalmente músicistas, nas game jams que eu fui tinham pouquíssimos e sempre faz falta alguém para compor uma trilha para seu jogo, por mais simples que ela seja.

Depois que você montou seu time e decidiu como vão trabalhar, é preciso que vocês tenham onde trabalhar, no site da GGJ você pode achar todos os locais onde ocorreram o evento, ou criar seu próprio lugar e convidar outros grupos a participar com você. A FATEC-SCS sempre abre as portas para os times que quiserem participar com eles do evento, basta vocês se cadastrarem pelo site do evento para ter acesso ao local e lembrem-se de levar os próprios equipamentos, pois a própria FATEC não disponibiliza equipamentos, apenas o espaço e internet para os participantes.

É ótimo participar da GGJ e melhor ainda para você conhecer outros desenvolvedores e ampliar seu network. Agora que você já montou um time e arrumou o local perfeito para criar seu jogo, vamos a algumas dicas mais praticas.

1. Leve seu equipamento

Se você vai participar da GGJ em um local onde você desconhece a infra-estrutura leve todo seu equipamento. E quando eu digo todo, não me refiro só ao computador e aos softwares mas também coisas como cabos de rede, filtros de linha, adaptadores de tomada e todo tipo de artigos de hardware que você por acaso precise. É normal que alguns novatos esqueçam esse tipo de detalhe e que na hora que tem que instalar seus equipamentos, perca muito tempo procurando quem possa emprestar ou tenha que correr pra casa pra buscar tudo, então vale o lembrete.

Além da parte física necessária é bom lembrar que nem sempre você terá a melhor internet do mundo em um local desconhecido, então se você for um artista que precise de muitas referências leve a maioria salva no seu HD para que  quando for preciso você consiga acessar rapidamente e continuar seu trabalho.

2. Não se esqueça de dormir

Muitas vezes vi grupos inteiros tentando produzir o máximo possível sem dormir durante as 48 horas eu mesmo já fiz isso na minha primeira game jam e não foi a melhor decisão que eu tomei. Na verdade o extremo cansaço te atrapalha muito mais do que te ajuda, muitas vezes você está tão cansado que o ritmo de produção cai drasticamente. Quando se trabalha com programação é necessário estar concentrado na lógica do sistema que se está desenvolvendo, ou revendo seu código procurando bugs e com certeza o cansaço não ajuda nisso, por isso durma! Não tenha medo de que você o tempo acabe, você sempre irá produzir mais quando estiver descansado.

3. Reveze turnos quando possível

Os grupos que se juntam para uma maratona dessas normalmente tem mais de uma pessoa fazendo a mesma função e isso é bom, pois assim podemos revezar o trabalho para descansar-mos um pouco. Eu, pessoalmente prefiro não “varar” a madrugada trabalhando e começar a trabalhar logo pela manhã, sabendo disso eu combino com os outros programadores do meu time como iremos fazer e a que horas cada um irá dormir. Dessa forma o trabalho sempre está em andamento, as vezes mais rápido e as vezes mais lento, mas sempre em movimento. Só não se esqueça de passar as informações necessarias para o resto do time antes de ir dormir, ou alguém pode te acordar para perguntar algo.

4. Pense pequeno

O problema aqui é realmente a questão do tempo, por melhor que seja sua equipe e por mais experiência na criação de jogos que vocês tenham 48 horas é pouco tempo. Então é melhor pensar em um jogo pequeno e possível de ser feito do que em uma ideia gigante que com certeza vocês não vão terminar. Mesmo que o time decida que vai continuar a fazer o jogo após o termino da Jam o ideal é ter ao menos uma demo das mecânicas básicas para que vocês possam colher o feedback das pessoas que estão participando do evento. Vale lembrar que todos os jogos criados serão postados no site oficial do evento e estarão disponíveis para o mundo inteiro jogar.

5. Converse com as outras equipes

As vezes se está tão concentrado em algum problema ou erro do seu jogo que é fácil se esquecer que você está no meio de muitos outros desenvolvedores, com mais ou menos experiência, que podem te ajudar a resolver seus problemas. O networking que você faz nesse eventos também é importante para ampliar sua rede de contatos e lhe ajudar a conseguir um emprego novo por exemplo, ou até mesmo criar projetos pessoais juntos com pessoas diferentes que podem te ensinar um pouco sobre o que elas sabem.

6. Não surte

Chegando a manhã de domingo é claro o desespero de algumas equipe, que perceberam que não conseguirão terminar, mas não existe motivo pra pânico, em nenhuma das jams que eu participei eu consegui terminar o jogo e isso é normal. Apesar disso eu conheci gente nova, sai com uma ideia melhor de como estruturar meus projetos e com novas perspectivas para novos jogos. E o mais importante com um protótipo de jogos que eu pretendo terminar um dia, como o jogo Apodelho Ut Kairam que criamos na GGJ de 2013.

Deixe uma resposta